Bem-vindo 2013

Feliz 2013

Antes de mais, espero que tenham tido uma óptima entrada em 2013.

Tal como tem acontecido com os últimos anos, parece que 2012 passou bastante depressa. Ainda parece que foi ontem, que celebrávamos a entrada em 2012, um ano para o qual nos tinhamos andado a mentalizar que seria bastante difícil.

Passados os 12 meses de 2012, o balanço até é bastante positivo, tanto a nível pessoal, como profissional. Honestamente, se conseguir que 2013 seja igual a 2012 já será bem bom.

Consolidar

Ao nível pessoal, diria que este ano foi sobretudo um ano de consolidação. Sendo uma família de 5, as despesas parece que nunca acabam, mas com alguma racionalização conseguimos levar o barco a bom porto.

Os nossos pequenos continuam a crescer a uma velocidade impressionante. A Leonor, a nossa chinoca, já fez 2 anos, o Eduardo, 3 e a Luisa, que está uma autêntica crescida, já fez 5 em Dezembro. Em princípio, se tudo correr bem, este ano já irá entrar para o 1.º ciclo.

Usabilidade e Front-End

Na verdade, também poderia descrever o meu ano de 2012, ao nível profissional, como um ano de consolidação. Trabalho não me tem faltado na ZON, desde diversos projectos de usabilidade web (entrevistas com utilizadores, card-sortings, arquiteturas de informação, wireframes, criação de protótipos, testes de usabilidade, etc.), até ao desenvolvimento de front-ends, utilizando HTML5 / CSS3 / JQuery, seguindo a abordagem “Responsive Web Design“. Foi um ano bastante positivo. Felizmente, quando me levanto de manhã, sinto-me bastante motivado para ir trabalhar, porque tenho a sorte de gostar muito do que estou a fazer na ZON.

Ao mesmo tempo, graças ao convite da @VirginiaCP, comecei a dar formação na Flag sobre noções básicas de usabilidade, arquitetura de informação e web design, às Academias Flag de Marketing Digital, algo que me deu bastante gozo.

e para 2013?

Muito provavelmente 2013 será um ano mais difícil do que foi 2012. No entanto, há que ter esperança e dar o nosso melhor, todos os dias.

De resto, não há grandes planos, manter o mesmo percurso tanto a nível pessoal, como profissional, com um pequena alteração, tentar escrever com maior frequência neste espaço, do qual tenho muitas saudades.

Um Excelente 2013 para todos.

Imagem da autoria de Nukamari

UX vs Usabilidade

UX Cake

É frequente ouvir/ler alguém confundir Usabilidade e UX (User Experience), porém estamos perante 2 termos distintos.

Na minha opinião, User Experience (muitas vezes apenas referido como UX) é mais amplo do que Usabilidade. De acordo com as principais definições de usabilidade, esta preocupa-se em garantir que o utilizador consiga concretizar o seu objectivo, com eficácia, eficiência e satisfação, num determinado contexto.

Por seu lado, em UX, para além da concretização do objectivo, existe igualmente a preocupação em assegurar que o utilizador tem a melhor experiência possível nessa mesma concretização.

Colocando de parte as definições e passando a um exemplo prático, imaginem o seguinte cenário: um determinado utilizador pretende saber qual a série que irá esta noite na RTP2, através da consulta do guia TV, disponível num website.

Numa perspectiva unicamente de usabilidade, é importante assegurar que o utilizador consiga concretizar a sua tarefa de uma forma simples, rápida, eficaz e eficiente, sem se perder numa possível navegação confusa.

Em termos de UX, antes de mais, é igualmente fundamental assegurar que o utilizar consegue concretizar a sua tarefa, porém isso pode não ser suficiente. Como é possível tornar esta experiência mais agradável para o utilizador? Para além de informar o utilizador sobre qual a série que irá ser transmitida num determinado horário, num canal específico, é possível disponibilizar alguns conteúdos adicionais, como por exemplo, a sinopse da série, o elenco, o rating no IMDB e/ou algumas funcionalidades complementares, como a inclusão de microformatos que permitam a exportação automática do evento para o Outlook ou Google Calendar ou a colocação de botões que permitam esta acção de uma forma mais explícita, entre muitas outras possíveis.

Concordam com esta interpretação dos termos Usabilidade vs UX? Partilhem a vossa opinião.

Imagem da autoria de WitFlow.

UX Lx 2011

Começa amanhã, na Centro de Reuniões da FIL, no Parque das Nações a edição deste ano da UX-Lx. Amanhã e 5.ª feira os dias estão reservados para os workshops e algumas talks mais ligeiras, existindo diversas sessões paralelas. Na 6.ª feira teremos a conferência final, no Auditorium 1, na qual podermos contar com grandes nomes na área da usabilidade como Louis Rosenfeld ou Don Norman.

Felizmente a Active Media (@active_media) é um dos Golden Partners, pelo que pode terei o privilégio poder estar presente nos 3 dias.

Amanhã irei participar nos workshops “Building a Practice as a UX Team of One” por Leah Buley e “Designing by Doing:Bringing Agile Thinkingto UX Practice” por Anders Ramsay. Na 5.ª feira irei estar presente nos workshops “Strategic User Experience:Beyond the Interface” por Leisa Reichelt e ainda, para consolidar alguns conhecimentos, “Usability Testing Boot Camp:How to Plan and Moderate a Usability Test” por David Travis.

Para além de mim, a Active Media (@active_media) será ainda representada pelo Jorge Oliveira (@jorgeoliveira) e pelo Hugo Fernandes (@imhugo), pelo que se quiserem dar 2 dedos de conversa, venham ter connosco.

Ux Lx 2010

Screenshot do site da Ux-Lx

Começa amanhã, no Centro de Reuniões da FIL, a Ux-Lx, uma conferência dedicada à usabilidade e à importância crescente da experiência dos utilizadores, vulgarmente denominada por “user experience”, organizada pelo Bruno Figueiredo (@brunofigueiredo).

O programa é muito bom, mesmo, uma vez que iremos contar com a presença de alguns dos maiores especialistas nesta área, como o Jared Spool, a Donna Spencer, o Peter Merholz ou Steve Krug, autor do muito conhecido “Don’t make me think!”, entre muitos outros excelentes oradores. Honestamente, acho que melhor conjunto de oradores que este era muito complicado.

Felizmente irei estar por lá nos 3 dias, onde irei assistir a 2 workshops, às open sessions e, por último, à conferência propriamente dita, na 6.ª feira. Em relação aos workshops, entre muitas hesitações acabei por me inscrever no da Donna Spencer –  Information Architecture: Just the Essentials e no Product Strategy and Planning Tools do Peter Merholz, sobre o qual tenho bastante curiosidade.

Se alguém estiver pela Ux-Lx e quiser tomar um cafézinho ou, dar 2 dedos de conversa, twittem, digam qualquer coisa, que eu e o resto do pessoal da Active Media (@active_media) estamos sempre disponíveis para conhecer novas pessoas e trocarmos ideias.

UX London

UX London

Nos dias 15 a 17 de Junho, irá realizar-se em Londres o UX London, um evento de 3 dias, organizado pela Clearleft (do Andy Budd e cia) sobre “User Experience“.

De acordo com o texto de apresentação do evento, o UX London é dedicado a todas as pessoas que trabalham directa ou indirectamente em projectos de “User Experience“, como designers, arquitectos de informação ou gestores de projecto.

Do ponto de vista formal, o evento está divido numa conferência que ocupa o 1.º dia, seguida de 4 meios dias dedicados a workshops sobre “User Experience“, como por exemplo “Information Architecture: Just the Essentials” ou “Designing for Content-Rich Sites” que será ministrado pelo Jared Spool, entre muitos outros. Neste momento, de acordo com o programa provisório existem 12 workshops disponíveis, distribuídos pelos 2 dias.

Pessoalmente, agora que já é conhecido o programa provisório, parece-me um excelente evento, que seguramente irá reforçar os conhecimentos de quem trabalha nesta área. Se estiverem a pensar em ir, aproveitem o preço “Earl Bird” e inscrevam-se o quanto antes, para pouparem 300£. E é mesmo melhor aproveitarem o desconto, porque o preço mesmo em “Earl Bird” não sendo caro, não é para todas as bolsas. Nesta fase a inscrição custa 895£, que em euros, à data de hoje, são 983€.

Os Headings e a acessibilidade

No meu entender, a utilização de xHTML semântico, no desenvolvimento web, é muito importante por vários motivos, acessibilidade, usabilidade, optimização para motores de busca, entre outros.

Um dos princípios fundamentais na utilização de xHTML semântico é a utilização correcta das tags H1, H2 e sucessivamente, nos títulos e sub-títulos de uma página web, em detrimento da criação de classes css para definir o estilo desses mesmos menus.

Há alguns dias, tentava explicar a um amigo a importância da utilização correcta das tags “Headings” em termos de acessibilidade, mas nada melhor do que um vídeo bastante ilustrativo da sua preciosa ajuada a pessoas com necessidades especiais.

Acho que era importante que os web developers (ou como queiram chamar aos técnicos que produzem html ou xhtml), percebessem que não faz sentido reinventar a roda, quando ela já existe e com ‘extras’, o que a torna mais prática e acessível a todos.

Sapo Unplugged 08 – Aveiro

SAPO Unplugged08 - Seminário de Usabilidade

No âmbito do SAPO Labs, realizou-se ontem, na Universidade de Aveiro, um seminário de usabilidade com a presença de vários oradores, com principal destaque para Henning Fisher, consultor da Adaptive Path.

Depois de ter perdido o último seminário de usabilidade, que se realizou em 25 de Março, no auditório da Microsoft, no Oeiras Park, a presença de um orador internacional, consultor de uma das empresas referência em usabilidade foi motivo mais do que suficiente para justificar uma ida à Aveiro.

Antes do resumo do dia, uma nota de agradecimento para o pessoal do SAPO pela boleia no autocarro que os levou.

Laboratório do SAPO

Uma vez que chegámos à Universidade de Aveiro antes do almoço, ainda tivemos oportunidade de conhecer o laboratório do SAPO.

Não tinha qualquer expectativa sobre a mais recente iniciativa do SAPO, mas pelo que vi, parece ser algo que poderá vir a dar frutos no futuro, caso seja devidamente acompanhada.

Henning Fisher – Adaptive Path

Ao contrário do que esperava, o Henning Fisher nao apresentou uma apresentação especifica sobre usabilidade, mas a apresentação “Stop Designing Produts (and start designing experiences)” (podem fazer donwload da apresentação tipo do link http://www.adaptivepath.com/blog/wp-content/uploads/2006/09/stop_designing_products.pdf . Se não estou errado, julgo que foi a mesma apresentação (ou pelo menos muito parecida) com a que o Peter Merholz deu na SHiFT 2006, que na altura não consegui assistir.

Para mim foi uma apresentação muito interessante, com uma mensagem central muito vincada, Mais importante do que criar produtos, o importante é criar boas experiências, que cativem os utilizadores.

A hora das Universidades

A seguir ao Henning foi a vez de Oscar Mealha e Florin Zamfir, da Universidade de Aveiro apresentarem “Information Vizualization for Web Log based Management System”, que como o próprio nome deixa perceber consistiu na apresentação de uma aplicação de visualização do modo de utilização de um website. De estranhar a introdução, demasiado académica para este género de evento, em que por vezes parecia que o orador e a plateia não falavam a mesma língua.

Antes do Coffee-Break foi ainda possível assistir a Pedro Branco falar-nos do programa “Olha pra mim” que consiste em analisar as expressões faciais dos utilizadores de um website.

Ivo Gomes – Prototipagem em papel

A segunda parte da conferencia comecou da melhor forma, com uma excelente apresentacao do Ivo Gomes sobre “Prototipagem em papel“.

Basicamente o Ivo apresentou uma série de informacao sobre esta metodologia, incluindo as vantagens e desvantagens deste tipo de prototipagem face a protótipos de alta fidelidade. Ao invés de descrever aqui a sua apresentação, poderão fazer download da mesma, na página http://www.ivogomes.com/apresentacoes/.

Bruno Figueredo – Estudo de Usabilidade da Homepage do SAPO

Seguiu-se Bruno Figueredo, consultor de Usabilidade e Presidente da Associação Portuguesa de Profissionais de Usabilidade, que apresentou um resumo do estudo de usabilidade da homepage do SAPO. Este estudo foi realizado entre 2006 e 2007, ao longo de quase 1 ano, tendo resultado na nova homepage lançada em Abril ou Maio de 2007.

Pedro Custódio – A usabilidade no Sapo

Por último, mas não menos interessante, tivemos a apresentação do Pedro Custódio que nos falou da importância da usabilidade no processo de desenvolvimento. De acordo com os slides apresentados pelo Pedro parece que o SAPO está desenvolver uma série de esforços de forma a que a usabilidade seja uma prioridade, em todos os projectos, desde o seu início.

A avaliar por situações anteriores, julgo que o Pedro irá disponibilizar, em breve, esta apresentação no seu blog.

Em síntese acho que foi um evento interessante, no qual pude aprender algumas coisas, e sobretudo confirmar que o trabalho que tenho desenvolvido nos últimos tempos está de acordo com o que é praticado noutras empresas. Fico à espera do próximo evento no âmbito dos SAPO Labs.