ErgoUX 2015

ergoUX_hugons

Ontem e hoje (6 e 7 de Março de 2015) está a realizar-se na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, a 3.ª edição do ErgoUX.

Depois de no ano passado ter recusado o convite por falta de disponibilidade, este ano tive o prazer de ser um dos oradores, no painel “A Usabilidade nas Empresas, Problemas e Desafios” ao lado João RibeiroNokia, da Sílvia SequeiraSapo, da Susana SalgadoLog e do João MiraThales Portugal.

Perante uma audiência de cerca de 100 pessoas tive a oportunidade de apresentar de uma forma sintética a equipa de usabilidade do IT da NOS, desde a sua génese às pessoas que a constituem, passando pelas suas competências: ideation, usability, design e front-end.

Por fim, a manhã terminou numa “mesa redonda” onde respondemos a algumas perguntas dos presentes.

Em resumo, foi uma manhã muito bem passada, em excelente companhia, na qual pudemos partilhar as nossas experiências,  nomeadamente as difilcudades que sentimos no nosso dia-a-dia e os desafios que temos por diante.

Obrigado aos Professores Francisco Rebelo e Paulo Noriega pelo convite. Espero que a  ErgoUX se repita por muitos e bons anos.

Alguém esteve por lá? Qual a vossa perceção do evento?

 

UX vs Usabilidade

UX Cake

É frequente ouvir/ler alguém confundir Usabilidade e UX (User Experience), porém estamos perante 2 termos distintos.

Na minha opinião, User Experience (muitas vezes apenas referido como UX) é mais amplo do que Usabilidade. De acordo com as principais definições de usabilidade, esta preocupa-se em garantir que o utilizador consiga concretizar o seu objectivo, com eficácia, eficiência e satisfação, num determinado contexto.

Por seu lado, em UX, para além da concretização do objectivo, existe igualmente a preocupação em assegurar que o utilizador tem a melhor experiência possível nessa mesma concretização.

Colocando de parte as definições e passando a um exemplo prático, imaginem o seguinte cenário: um determinado utilizador pretende saber qual a série que irá esta noite na RTP2, através da consulta do guia TV, disponível num website.

Numa perspectiva unicamente de usabilidade, é importante assegurar que o utilizador consiga concretizar a sua tarefa de uma forma simples, rápida, eficaz e eficiente, sem se perder numa possível navegação confusa.

Em termos de UX, antes de mais, é igualmente fundamental assegurar que o utilizar consegue concretizar a sua tarefa, porém isso pode não ser suficiente. Como é possível tornar esta experiência mais agradável para o utilizador? Para além de informar o utilizador sobre qual a série que irá ser transmitida num determinado horário, num canal específico, é possível disponibilizar alguns conteúdos adicionais, como por exemplo, a sinopse da série, o elenco, o rating no IMDB e/ou algumas funcionalidades complementares, como a inclusão de microformatos que permitam a exportação automática do evento para o Outlook ou Google Calendar ou a colocação de botões que permitam esta acção de uma forma mais explícita, entre muitas outras possíveis.

Concordam com esta interpretação dos termos Usabilidade vs UX? Partilhem a vossa opinião.

Imagem da autoria de WitFlow.