2.º encontro de Weblogs [1]

Concluída a acreditação dos participantes no 2.º encontro de Weblogs, interessados em participar nos grupos de trabalho, é chegado o momento de dar início ao debate de ideias nas sessões de trabalho.

Dado o reduzido n.º de participantes no meu grupo de trabalho (Weblogs no contexto organizacional) e no grupo "Weblogs e Imagem", optou-se por juntar os dois grupos na mesma sala.  

Prevejo um debate bastante rico e frutífero, cujos resultados espero publicar nos próximos posts.

2encontroblogsweblogs

“Blog Mania” in PC Mais – critica

Apesar do meu enorme interesse em novas tecnologias, desde que me passei a preocupar mais com as possíveis aplicações funcionais das soluções tecnológicas, do que propriamente com os ínfimos pormenores técnicos que permitem a sua concretização, a compra de revistas informáticas passou a ser algo muito raro. A última revista informática que adquiri foi a PC Mais, há sensivelmente 3 semanas, depois de ter sido chamado à atenção pelo tema de capa "Blog Mania", sobre o qual se promoviam 3 notícias "Como fazer um blog", “Os Blogs e a política" e "Os blogs com história". Infelizmente fiquei bastante desiludido com o desenvolvimento deste tema:

1. Logo à partida, a 1.ª ideia que se tem sobre o artigo principal é que este parece ser uma tradução de qualquer artigo de uma revista estrangeira. Antes de mais, porque todas as imagens apresentadas neste artigo são de sites ou blogs internacionais, não existindo, de igual modo, nenhum link para um site ou blogue português.

2. Ainda no artigo principal, o exemplo que é dado para "Como fazer um blog" é através do serviço "SquareSpace". É verdade que felizmente, não é uma vez mais o Blogger. Confesso que pessoalmente gosto da plataforma "SquareSpace", no entanto é necessário reter 2 coisas:
2.1. Que eu saiba o "SquareSpace", ao contrário de muitas outras plataformas de blogues nacionais e internacionais, não tem nenhuma versão do serviço gratuita;
2.2. Quantas pessoas em Portugal utilizarão o "SquareSpace" para alojar os seus blogues? Eu percebo que eventualmente poderiam não querer usar o exemplo do costume, o Blogger, no entanto, podiam utilizar outras plataformas de blogues gratuitas, como o Blog.pt ou o Blogsome.com.

3. Ao nível nacional, a revista tem também um artigo semelhante "Como fazer um blog", na plataforma de blogs do Sapo. Não havia outra plataforma de blogues nacional?

4. Existem demasiadas incorrecções nas várias peças, sendo as principais:
4.1. "De momento, há cerca de cinco milhões de blogs na Internet, e o número não para de crescer".
Sendo esta revista de Outubro de 2005 está bastante desactualizada. Em Julho já o Technorati reconhecia a existência de pelo menos 11 milhões de blogs e recentemente um artigo do The Guardian, apontava para valores a rondar os 100 milhões de blogues em todo o mundo.

4.2. "É contraditório, mas a verdade é que a beleza dos blogs parece estar no facto de ainda ninguém ter percebido onde está a piada".
Desculpem !!?? A piada, como referem, ou seja, o interesse, a mais valia dos blogues está em permitir que qualquer um, independentemente do seu estatuto social, habilitação académica, conhecimentos informáticos ou quaisquer outras características diferenciadoras, possa expressar-se livremente, para uma audiência maior que a sua família, os seus amigos, conhecidos ou colegas de trabalho. Algo que até há pouco tempo, era limitado aos meios de comunicação social e aos seus comentadores.

4.3. "Os blogs são tão díspares e idiossincráticos, tanto na forma como no conteúdo, que representam um desafio às tentativas de categorização."
Em relação ao conteúdo têm toda a razão. Em relação à forma, existem algumas características principais que definem um blogue, nomeadamente, o registo de textos por um ou mais indivíduos, datados, dispostos segundo uma ordem cronológica inversa.

5. Um dos artigos é dedicado aos blogues políticos. Quando é que a comunicação social vai perceber que apesar de o Abrupto de José Pacheco Pereira ser um dos blogues mais lidos em Portugal, a blogosfera portuguesa nunca foi, não é, nem nunca será dominada pelos blogues políticos. Existe mais vida na blogosfera portuguesa para além da politica. Na minha opinião, mais importante que os blogues políticos, é o papel dos blogues na Educação, onde cada vez mais começam a assumir um papel importante na transmissão e partilha de conhecimento entre os docentes e os alunos.

6. Na última peça, são mostrados alguns exemplos de blogues com destaque em Portugal. Para além da referência a blogues que eu julgo serem do desconhecimento da maioria dos leitores de blogues portugueses, como o Cineblog, é ainda apresentado o "O meu Pipi", o qual se encontra inactivo desde Dezembro de 2003.

7. Por último, é importante realçar a inexistência de qualquer referência ao Blog.pt ou ao Blog.com, que pelo que julgo saber é uma plataforma de blogues portuguesa a dar cartas a nível internacional.

Em conclusão, julgo que a maioria das pessoas que compraram a revista PC Mais de Outubro, como eu, atraídos pelo tema de capa, devem-se ter sentido desiludidos com a qualidade dos vários textos sobre blogues. Enfim, é a realidade portuguesa…

2.º encontro de Weblogs

Depois das últimas semanas de trabalho árduo, esta semana foi dedicada a reorganizar a minha vida, a repor energias e a colocar as ideias em ordem, pelo que é chegado o momento de fazer as malas e rumar à Covilhã, onde se irá realizar o 2.º Encontro de Weblogs, organizado pela Universidade da Beira Interior, onde irei estar inserido no grupo de trabalho "Os Blogues no contexto organizacional". Caso que se confirme a existência de Internet Wireless no local do encontro, espero ir actualizando este espaço com diversos relatos sobre este evento.

Entretanto, durante a viagem (aproximadamente 4 horas reconfortantes de comboio), espero finalmente poder escrever o post (que ando a adiar há dias) sobre o artigo "Blog Mania" tema de capa da revista "PC Mais" do mês de Outubro.

BlogReporters em funcionamento

Ao fim de 3 meses, o BlogReporters está finalmente em funcionamento. No entanto, ainda existem várias arestas para limar, principalmente, obter as confirmações em falta dos jornalistas convidados para assumirem os papéis de editores das diversas secções, para que as peças produzidas pelos 30 inscritos neste projecto possam ser aprovadas para publicação.

Atendendo a este arranque a meio gás, espero honestamente que no decorrer deste mês possamos resolver todos os pormenores pendentes, para que no início do próximo mês, o BlogReporteres já possa contar com uma produção jornalística que assegure um artigo por dia.

Durante o dia de hoje (no máximo amanhã), espero publicar o 1.º Editorial do BlogReporters, e durante o resto da semana publicar os primeiros textos dos Autores e, eventualmente, dos Editores interessados.

Entretanto, podem conhecer o BlogReporters no endereço http://news.lisbonlab.com, guardá-lo nos vossos favoritos, para posteriores visitas ;), e expressar a vossa opinião ao design gráfico do mesmo e às funcionalidades disponibilizadas. Todos os comentários serão bem vindos, com vista à melhoria deste projecto.

Os blogues na Sociedade do Conhecimento

De acordo com os principais especialistas na matéria, economistas, sociólogos, psicólogos, gestores de recursos humanos, entre muitos outros, vivemos cada vez mais na sociedade da informação e mais recentemente na sociedade do conhecimento. Neste sentido, é portanto natural que no mais recente paradigma organizacional, um dos recursos mais importantes numa organização seja o conhecimento, na minha opinião, o conhecimento de cada trabalhador.

Assim sendo, quando alguém na qualidade de empregador pretende contratar um novo elemento para a sua organização, já não se pode limitar a questionar as habilitações literárias e a experiência profissional de um determinado candidato, mas no meu entender, deverá poder aferir os conhecimentos desse mesmo candidato. Um blogue tem todas as características ideais para ser um espaço no qual um candidato pode demonstrar os seus conhecimentos profissionais a potenciais empregadores, e simultaneamente transmitir a mensagem de que é uma pessoa interessada em se manter constantemente actualizada, uma vez que só dessa forma, é possível manter um blogue actualizado com o mínimo de frequência aceitável.

Paralelamente ao demonstrar as principais capacidades de um determinado indivíduo e os seus conhecimentos, pode-se ser confrontado com novas oportunidades profissionais, veja-se o caso de Pedro Mexia, que a partir dos blogues passou para, salvo erro, cronista do Diário de Notícias, ou o caso mais notório, o enorme sucesso dos Gato Fedorento na Sic Radical, que tiveram origem no blog (gatofedorento.blogspot.com), entre outros exemplos não conhecidos da opinião pública.

No caso específico do jornalismo, não tenho qualquer dúvida que é daquelas áreas, onde, um blogue é um espaço onde facilmente um indivíduo pode demonstrar o seu valor, sobretudo quando se está desempregado, sem nada que lhe ocupe o dia.

Porém, esta ideia dos blogues enquanto potenciadores de novas oportunidades profissionais não se restringe ao jornalismo. Outros sectores, como novas tecnologias, marketing, design, arquitectura, entre muitos outros sectores nos quais o conhecimento seja um factor diferenciador importante, podem ser sectores nos quais os blogues poderão proporcionar novas oportunidades profissionais, ou no mínimo servirem como características para desempate na luta por uma vaga numa organização, uma vez que a partilha de conhecimento, de novos dados, novas descobertas ou avanços podem ser demonstrativos das capacidades, dos conhecimentos ou da procura constante por informação, crucial na actual sociedade da informação.

Em Portugal, esta realidade ainda não se verifica, porém quem sabe num futuro próximo…

De férias

Durante as próximas 2 semanas este blogue irá estar inactivo, uma vez que vou de férias. Entretanto, vou aproveitar as férias para tentar pôr em dia as minhas leituras:

Lazer:
"Nós" – Zamiantine

Mestrado:
Paper: “The Political J-Blogger: “Normalizing” a New Media Form to fit old norms and Practices”
“A Questão Tecnológica” – Fernando Ilharco

Curiosidade:
"Programming Ruby – The Pragmatic Programmer’s Guide"

WordPress addicted

Sim, é verdade, como é possível comprovar por este blog sou um autêntico fã desta aplicação open-source de blogues de nome WordPress.

Ao contrário de muitas outras aplicações open-source de blogues ou CMS, o WordPress é bastante simples de configurar, com um sistema de Plugins e Themes muito prático. Assim não é necessário ter conhecimentos avançados de HTML ou quaisquer conhecimentos de PHP para se instalarem plugins, com novas funcionalidades, ou novos themes, personalizando o aspecto gráfico final.

Do mesmo modo, também o painel de administração e publicação de conteúdos do blogue é bastante simples e intuitivo, mesmo para os utilizadores menos habituados a estas coisas. O template de defeito no painel de administração do blogue é um pouco cinzentão, mas através da instalação de um plugin como o SpotMilk, é possível melhorar substancialmente o seu aspecto.

Para quem tiver conhecimentos de HTML e principalmente de PHP é possível fazer coisas muito interessantes utilizando o WordPress, tanto em termos de webdesign como em termos funcionais.

Pessoalmente, depois da versão 2.0 do //lisbonlab// já utilizei o WordPress no desenvolvimento de outros 2 blogues, instalando novos plugins e criando novos templates baseados em outros já existentes. Agora, o desafio é usar o WordPress para motor de um site normal, por exemplo de uma empresa. Mais pormenores nos próximos tempos.