Notas sobre o caso Ensitel

É incontornável, o assunto do momento é o caso Ensitel.

Não vou perder tempo a resumir a história, para isso, nada melhor do que lerem os 7 posts no blog da Maria João.

Apenas quero deixar 3 notas sobre este caso:

1.Nos tempos que correm, em que a web está cada vez mais presente na vida das pessoas, é fundamental aos marketeers saberem o que é o “Efeito Streisand” e evitarem-no a todo o custo. A web é um meio fantástico, precisamente por, entre outras coisas, permitir que algo se torne viral num curto espaço de tempo. Por norma temos tendência de apenas dar destaque às acções virais positivas, mas a verdade é que um meme como este, de demonstração de desagrado em relação a uma marca / empresa é algo claramente viral, que rapidamente se pode tornar num pandemia de elevados danos numa marca.

2. É claro que outra característica fantástica da web de hoje, é o seu carácter democrático, no sentido, de que qualquer pessoa pode ter o seu espaço, no qual pode publicar / expressar livremente a sua opinião. Acreditar que nesta web democrática, é possível censurar a opinião de alguém, mesmo que por via judicial, é cometer um erro crasso, com graves consequências para a sua marca.

3. Mas além disto, o que talvez me choque ainda mais, é alguém ainda poder pensar que a web é um meio passivo, na perspectiva de que apagando 6 ou 7 posts de um cliente descontente, a imagem de uma marca volte a ser positiva. A web não é um meio passivo, mas sim um meio onde as pessoas comunicam de um forma activa, onde opiniões são pedidas e obtidas em tempo real através de ferramentas como o Twitter ou o Facebook. Mesmo que os posts da Maria João fossem apagados, de certeza que se alguém comentasse no Twitter ou no Facebook que estava a pensar comprar um novo telemóvel na Ensitel, rapidamente alguém faria um comentário menos abonatório em relação à sua experiência com a marca, aconselhando-a a fazer a compra noutra loja.

Para mais opiniões / comentários sobre este caso recomendo as seguintes leituras:

Wishlist

Macbook Air

Há muito tempo que queria incluir neste blog uma página com uma Wishlist, com uma lista de artigos que gostava de poder comprar.

Cheguei a procurar serviços online, nos quais pudesse criar uma lista apelativa, com imagens. Algo que na minha cabeça usava alguns dos bons princípios de publicação no Facebook, que permitisse por exemplo colocar um link, a partir do qual a publicação iria propor um thumbnail e eu ainda pudesse acrescentar um texto descritivo complementar e, quem sabe, o preço. Por estranho que possa parecer, não encontrei nenhum serviço deste género, que me agradasse minimamente. Assim, acabei por voltar à minha ideia principal.

Em vez de inventar e fazer a lista manualmente, encontrei um plugin que me pareceu interessante, o Delicious Wishlist for WordPress. Bem sei, que nas últimas semanas se tem falado muito do fim do Delicious, mas enquanto isso não se concretizar parece uma boa solução, de fácil utilização. Basta usar a tag wishlist, nos bookmarks guardados no Delicious e eles automaticamente aparecem na página agora criada.

Como é natural, esta página está em constante actualização, pelo que a qualquer momento podem ser incluidos novos itens.

Se este Natal estiverem uns mãos largas, estejam à vontade para me oferecer qualquer um destes artigos.