Bloom box

Através de um retweet do Celso Martinho (@Celso) a um tweet do Carlos Andrade (@karlus) fiquei a conhecer uma reportagem do “60 minutes” sobre um projecto bastante ambicioso de Silicon Valley – a Bloom box.

Mais do que estar a entrar em grandes detalhes, aconselho-vos a ver a reportagem que basicamente fala sobre uma pequena caixa, a tal “bloom box” que promete ser uma alternativa radical à forma como a electricidade é produzida. Imaginem só ter uma pequena caixa no vosso quintal, capaz de produzir toda a electricidade que normalmente precisam em casa.


Watch CBS News Videos Online

Eu sou um optimista, por isso espero honestamente que esta solução, ou algo semelhante, possa vir a ser uma realidade nos próximos anos, a um preço não proibitivo. Será um passo muito importante para o fim da necessidade da utilização de combustíveis fósseis. Se não estou em erro, lembro-me de em tempos ter lido algures, que ao contrário do que as pessoas pensam, a maioria dos combustíveis fósseis não são utilizados por veículos, mas sim para produzir electricidade.

Televisão com Skype

Televisão integrada com o Skype

As pessoas que me conhecem bem, sabem que gosto bastante de televisão. É claramente um dos primeiros “electrodomésticos” que ligo quando chego a casa. E se pudesse, muitas vezes, muitos dias, passaria horas, em frente à televisão. Mesmo quando estou no computador, quer seja na mesa, quer seja, com o macbook ao colo (enquanto não vier o iPad, mas a 2.ª versão) ela lá está ligada. Há uns tempos para cá, cada vez menos ligada à box do Meo e mais ligada ao disco multimédia, ou mesmo ao macbook, mas isso é assunto para outro post.

Basta olhar para as minhas sobrinhas e outras crianças da idade delas, ou mesmo, para a minha filha de apenas 2 anos, para perceber que a televisão está claramente ameaçada pela Internet. Porém, esta ameaça pode ser facilmente ultrapassada se a televisão se adaptar à realidade actual.

Alguns operadores de televisão, começam a dar os primeiros passos neste sentido, basta ver por exemplo o caso do MEO que disponibiliza acesso a alguns serviços do SAPO, aravés da box. Mas mesmo assim, não me parece que estas abordagens sejam suficientes.

Para a televisão ser uma verdadeira alternativa de futuro, à nova geração Z (também conhecida por Digital Natives) terá de apostar por um lado na personalização de conteúdos: poder ver o que se quer, quando se quer; e por outro lado implementar funcionalidades sociais, como instant messaging e acesso a twitters, facebooks e outras redes sociais, entre outras.

Felizmente, alguns fabricantes de televisões dão mostras de começar a perceber qual o caminho a seguir. Um dos exemplos mais recentes (para quem está mais atento a esta área, não é assim tão recente) é da Panasonic e da LG, que vão passar a integrar nas suas televisões o Skype. Para mim, faz todo o sentido, que possamos fazer videochamadas para as pessoas que nos são mais chegadas, na sala de estar das nossas casas, directamente através da televisão.

Mas será que faz mesmo sentido? É que existem por aí uns quantos cépticos que continuam a não concordar que a existência de uma webcam no iPad seria claramente uma mais valia para o novo gadget da Apple.

Foto: Skype

Mais informações sobre as televisões com Skype, nos posts “Get Skype on your TV” e “Skype-enabled TVs = Wow“.

5 anos

1.º post do // Lisbon Lab à 5 anos

Este blog faz hoje 5 anos.

A todos os que vão aparecendo por aqui, Obrigado.