View Sidebar
BloggerView #23 Bruno Amaral

BloggerView #23 Bruno Amaral

31 October 2008 11:12 am0 comments

Esta semana tenho o prazer de publicar a bloggerview do Bruno Amaral. Para quem não conhece o Bruno Amaral é o autor do excelente blog “Relações Públicas“, que segundo o Bruno, e com o qual eu concordo, é “o melhor recurso para o diálogo sobre Relações Públicas e marketing“. Eis as respostas do Bruno.

1. Quando é começaste a “blogar”? Quais as principais razões que te levaram a ter um blog?
Bruno Amaral (B.A.): O meu primeiro post tem a data de 8 de Setembro de 2005.

Tinha terminado o curso e comecei o blog como forma de procurar emprego. Sou do ramo de Relações Públicas por isso fazia todo o sentido começar um blog onde mostrasse o que sei e aplicasse uma estratégia de comunicação.

2. Como surgiu o nome do teu blog?
B.A.: Não foi preciso muito para me aperceber de que focar o blog em mim não ia resultar. Por isso concentrei-me no tema de que gosto, Relações Públicas.

Aproveitei o termo para o nome porque não encontrei nenhum blog que já o estivesse a usar, e porque era a base da minha estratégia de Comunicação.

3. Tens metas ou objectivos que pretendes atingir com o teu blog? Quais são?
B.A.: No ínicio queria encontrar um emprego e impulsionar a minha carreira, parte dessa estratégia implicava ter o blog no primeiro lugar do google para “relações públicas”. Isso já consegui.

Agora o meu objectivo é produzir ou encontrar conteúdos de qualidade para partilhar com os leitores. Em segundo plano, quero que o blog seja uma referência na blogosfera de/sobre comunicação.

4. Em tua opinião, qual é o papel que os blogs podem desempenhar no futuro, por exemplo em empresas ou escolas?
B.A.: No que diz respeito a empresas, o blog pode aproximar da empresa os seus clientes, parceiros e o talento. Alinhados com os objectivos de negócios podem trazer retornos que não se limitam apenas a vendas.

Para as escolas, um blog pode ser uma fonte enorme de dinamismo. Usámos um blog interno para coordenar a minha turma de mestrado, e funcionou muito bem. Não só para a partilha de links e documentos que iamos encontrando online, também na coordenação de actividades.

Ultimamente o blog tornou-se num mecanismo de comunicação para o grupo e sinto que aproximou bastante os alunos e os professores. Teve um impacto muito positivo numa série de níveis. Se aconteceu com uma turma, pode acontecer ao nível de uma escola.

5. Como prevês o futuro dos blogs nos próximos anos?
B.A.: Não consigo fazer grandes previsões, mas tenho acompanhado algumas ideias de web semântica que acho muito interessantes.

As ferramentas têm vindo a mudar e as redes sociais como o hi5 ou o facebook podem tornar-se mais importantes do que os blogs junto de algumas pessoas. Da mesma forma, há plataformas de comunicação que fazem mais sentido para do que os blogs consoante o público. O flickr por exemplo, pode fazer mais sentido para um fotógrafo do que ter um “fotolog”.

E para dar sentido a todas as ferramentas, temos os agregadores como o Friendfeed. Resta esperar, tentar observar o melhor possível e ver qual será o resultado.

6. Quantos feeds RSS tens no teu agregador de conteúdos? Que agregador utilizas? Porquê?
B.A.: Tenho 200 subscrições e uso o google reader. Não só porque me permite ler os feeds em qualquer lugar, também por causa da opção de partilhar conteúdos. Gosto de incluir os google shared items na minha página de Friendfeed.

Nem sempre tenho algo interessante para comentar a um post, mas sinto que é importante partilhá-lo ou interagir de alguma forma.

7. Qual é a tua opinião sobre os feeds RSS? Que papel pensas que poderão desempenhar no futuro, por exemplo na relação entre os governos e os cidadãos?
B.A.: Prefiro os RSS a uma newsletter; É mais fácil de gerir e prende mais a minha atenção. Na relação entre governos e cidadãos, até posso mostrar um exemplo: http://www.lexfeed.eu/

É um site onde podemos ter acesso a todas as rss feeds da união europeia. Algo que faz todo o sentido uma vez que pode passar imenso tempo entre uma proposta e a criação de uma legislação específica.

Encontrei este exemplo no blog de Thomas Pleil, onde está inclusive uma entrevista ao responsável pelo website: http://thomaspleil.wordpress.com/2008/09/16/lexfeed-tracking-legislation/

E como este exemplo tenho a certeza de que há mais. Geralmente apenas olhamos para o RSS como uma forma de subscrever, mas através do yahoo pipes e outras ferramentas podemos usar o RSS como base para algo muito mais dinâmico.

8. Para ti, qual é a coisa mais importante que está a acontecer na web, neste momento? Porquê?
B.A.: Para mim é a criação de blogs por parte das agências de comunicação. O trabalho destas agências é dar consultoria de comunicação, por isso as minhas expectativas em relação a estes blogs costumam ser muito elevadas.

Mas a verdade é que até agora, as agências estão a passar pelas mesmas dificuldades que as agências de outros países.

9. Para além dos blogs, que outro software social utilizas, como o Flickr, Del.icio.us, Digg, LinkedIn, Twitter ou outros?
B.A.: Por acaso, desses só não uso o Digg. Também gosto bastante do dopplr, brightkite e dropbox.

Sempre que surge algo novo, faço o possível por experimentar e descobrir se é algo que faça sentido no meu dia a dia e que me facilite a vida. E quando alguém me pede conselhos sobre software (web-based ou não) tento nunca recomendar algo que não tenha usado antes.

10. Como analisas o comportamento das empresas de assessoria de comunicação e Relações Públicas portuguesas face à web 2.0?
B.A.: É um tema próximo da pergunta 8. Tenho visto iniciativas muito interessantes por parte de várias agências. Principalmente blogs e a criação de um directório por parte da Lift. A LPM patrocinou a ida de um blogger aos Estados Unidos para relatar as eleições.

Mas acho que ainda falta uma alteração de postura por parte das agências. Uma preocupação maior em dar e em interagir com a comunidade online e menos acções onde a preocupação maior é o retorno de investimento.

Obrigado Bruno pela tua participação. Para consultar as BloggerViews anteriores basta seguir este link.