Aqui e agora: os perigos da Internet

A propósito da rúbrica Aqui e Agora da SIC, que hoje foi dedicada aos “Perigos da Internet” (e já comentada aqui), e que por um motivo de força maior apenas pude assistir de passagem, gostava apenas de fazer o seguinte comentário:

De acordo com Melvin Kranzberg (1917:1995), um brilhante historiador da tecnologia:

a tecnologia não é boa, nem má, mas também não é neutra.

Ou seja, a tecnologia não é boa nem má, depende da utilização que as pessoas fazem dela. Por exemplo uma espingarda tanto pode ser utilizada para matar uma pessoa, como para reforçar a mensagem artística de um cartaz sobre o 25 de Abril.

Do mesmo modo, a Internet enquanto tecnologia de comunicação e informação,  tanto pode ser utilizada para a partilha de informação entre investigadores, dispersos pelo mundo, que trabalham na cura de uma determinada doença ou para recolher ajudas para as vitimas do Tsunami em 2004, ou como por outro lado, pode ser utilizada por algumas pessoas para suportar as suas actividades ilícitas, como o tráfico de droga.

Macbook crash

ecrã de crash do Macbook

Há cerca de 2 semanas, o meu Macbook teve um súbito crash (semelhante ao da imagem anterior). Apesar de ser uma coisa rara, não foi a 1.ª vez. Desde que fiz o upgrade para o Leopard deve ter sido a 5.ª vez que ele crashou, e a verdade é que há alguns meses que não crashava. Como das outras vezes, em princípio um restart manual, seria suficiente para ter a máquina a trabalhar novamente.

Arranque do Mac OS X 10.5 - Leopard

Infelizmente após reiniciar o Macbook, o Leopard não carregava. O computador iniciava com um ecrã cinzento semelhante ao da imagem anterior e de repente desligava-se. Eu tentava ligá-lo novamente, ele arrancava com o ecrã cinzento e voltava a desligar-se. Rapidamente percebi que não íamos passar dali.

Single User Mode

Numa pesquisa rápida na net, no PC cá de casa, descobri uma dica num fórum que sugeria iniciar o Macbook em Single User Mode, ou seja, pressionando as teclas Command + s, durante o arranque e depois na linha de comandos escrever /sbin/fsck -fy seguido de Enter. Pelo que percebi, esta instrução é suposto fazer uma verificação da consistência do sistema de ficheiros do mac, corrigindo eventuais problemas.

Pois bem, no meu caso não resultou uma vez no final do processo, obtive uma mensagem que dizia não ser possível corrigir os problemas encontrados devido a qualquer coisa relacionado com um “Invalid sibling link“. 

A solução

Após mais umas pesquisas na net, descobri a solução num artigo do Mac OS X Hints, em http://www.macosxhints.com/article.php?story=20070204093925888, e consiste basicamente nos seguintes passos:

  1. Arrancar o Mac a partir do CD ou DVD de instalação do Leopard, ou seja, pressionando a tecla C, durante o arranque;
  2. Após a aplicação de instalação carregar, ir à barra de menu, ao item Utilities e clicar em Terminal;
  3. Escrever df e procurar pela drive na qual o sistema do Mac está montado (não sei se esta é a forma mais correcta de traduzir mounted para português) para o podermos desmontar. No meu caso era dev/disk0s2;
  4. De seguida escrever umount /dev/disk0s2 , substituíndo disk0s2 pelo local onde o sistema estiver montado;
  5. Escrever  fsck_hfs -r /dev/disk0s2, substituíndo disk0s2 pelo local onde o sistema estiver montado e aguardar que o processo de verificação do disco seja concluído.
  6. Ao contrário do que é dito nalguns comentários ao artigo do Mac OS X Hints, não é necessário voltar a montar o disco, pelo que basta reiniciar o Mac. Pelo menos no meu caso isso foi suficiente. 
  7. É provável que no final, necessitem de ir às Utilities > Disk Utility, no qual deverão seleccionar o vosso disco e depois clicar em “Repair Permissions” 

Como é provável que a verificação do disco, não consigo resolver todos os problemas, apenas os necessários para o computador voltar a arrancar, caso passem por uma situação semelhante, sugiro vivamente que após conseguirem reiniciar as vossas máquinas, façam um backup das mesmas e depois re-instalem tudo, de forma a evitar possíveis surpresas no futuro.

Sapo Unplugged 08 – Aveiro

SAPO Unplugged08 - Seminário de Usabilidade

No âmbito do SAPO Labs, realizou-se ontem, na Universidade de Aveiro, um seminário de usabilidade com a presença de vários oradores, com principal destaque para Henning Fisher, consultor da Adaptive Path.

Depois de ter perdido o último seminário de usabilidade, que se realizou em 25 de Março, no auditório da Microsoft, no Oeiras Park, a presença de um orador internacional, consultor de uma das empresas referência em usabilidade foi motivo mais do que suficiente para justificar uma ida à Aveiro.

Antes do resumo do dia, uma nota de agradecimento para o pessoal do SAPO pela boleia no autocarro que os levou.

Laboratório do SAPO

Uma vez que chegámos à Universidade de Aveiro antes do almoço, ainda tivemos oportunidade de conhecer o laboratório do SAPO.

Não tinha qualquer expectativa sobre a mais recente iniciativa do SAPO, mas pelo que vi, parece ser algo que poderá vir a dar frutos no futuro, caso seja devidamente acompanhada.

Henning Fisher – Adaptive Path

Ao contrário do que esperava, o Henning Fisher nao apresentou uma apresentação especifica sobre usabilidade, mas a apresentação “Stop Designing Produts (and start designing experiences)” (podem fazer donwload da apresentação tipo do link http://www.adaptivepath.com/blog/wp-content/uploads/2006/09/stop_designing_products.pdf . Se não estou errado, julgo que foi a mesma apresentação (ou pelo menos muito parecida) com a que o Peter Merholz deu na SHiFT 2006, que na altura não consegui assistir.

Para mim foi uma apresentação muito interessante, com uma mensagem central muito vincada, Mais importante do que criar produtos, o importante é criar boas experiências, que cativem os utilizadores.

A hora das Universidades

A seguir ao Henning foi a vez de Oscar Mealha e Florin Zamfir, da Universidade de Aveiro apresentarem “Information Vizualization for Web Log based Management System”, que como o próprio nome deixa perceber consistiu na apresentação de uma aplicação de visualização do modo de utilização de um website. De estranhar a introdução, demasiado académica para este género de evento, em que por vezes parecia que o orador e a plateia não falavam a mesma língua.

Antes do Coffee-Break foi ainda possível assistir a Pedro Branco falar-nos do programa “Olha pra mim” que consiste em analisar as expressões faciais dos utilizadores de um website.

Ivo Gomes – Prototipagem em papel

A segunda parte da conferencia comecou da melhor forma, com uma excelente apresentacao do Ivo Gomes sobre “Prototipagem em papel“.

Basicamente o Ivo apresentou uma série de informacao sobre esta metodologia, incluindo as vantagens e desvantagens deste tipo de prototipagem face a protótipos de alta fidelidade. Ao invés de descrever aqui a sua apresentação, poderão fazer download da mesma, na página http://www.ivogomes.com/apresentacoes/.

Bruno Figueredo – Estudo de Usabilidade da Homepage do SAPO

Seguiu-se Bruno Figueredo, consultor de Usabilidade e Presidente da Associação Portuguesa de Profissionais de Usabilidade, que apresentou um resumo do estudo de usabilidade da homepage do SAPO. Este estudo foi realizado entre 2006 e 2007, ao longo de quase 1 ano, tendo resultado na nova homepage lançada em Abril ou Maio de 2007.

Pedro Custódio – A usabilidade no Sapo

Por último, mas não menos interessante, tivemos a apresentação do Pedro Custódio que nos falou da importância da usabilidade no processo de desenvolvimento. De acordo com os slides apresentados pelo Pedro parece que o SAPO está desenvolver uma série de esforços de forma a que a usabilidade seja uma prioridade, em todos os projectos, desde o seu início.

A avaliar por situações anteriores, julgo que o Pedro irá disponibilizar, em breve, esta apresentação no seu blog.

Em síntese acho que foi um evento interessante, no qual pude aprender algumas coisas, e sobretudo confirmar que o trabalho que tenho desenvolvido nos últimos tempos está de acordo com o que é praticado noutras empresas. Fico à espera do próximo evento no âmbito dos SAPO Labs.

// Lisbon Lab com novo design

Os meus leitores mais assíduos saberão bem que a escrita neste espaço de ideias, estudos, experiências e reflexões tem sido pouco frequente e muito ocasional. Se é certo, que um dos principais motivos é a ausência de tempo (já referida aqui noutros textos), na verdade, ao mesmo tempo também não me revia totalmente no anterior design, que usei em último recurso, por ter descoberto um bug grave no template que utilizava até então.

novo visual do blog // Lisbon Lab

Assim sendo, apresento-vos o LisbonGrid, um novo template para o WordPress criado por mim, inspirado em vários templates existentes, com algumas sugestões da minha cara metade.

Naturalmente, o template “LisbonGrid” ainda não está totalmente concluído, faltando limar algumas arestas, nomeadamente traduzir o plugin “Smart Archives”, corrigir pequenas correcções no css e criar um folha de estilos para o modo de impressão.

Como sempre os vossos comentários, sugestões ou mesmo relatórios de erros são muito bem-vindos.

Eleições Directas no PSD 2008

Eleições Directas no PSD 2008

Quem acompanha este blog há algum tempo, sabe que desde o início, este tem sido um espaço onde ocasionalmente vou realizando algumas experiências, como o Blogreporters entre outras.

A realização das eleições directas no principal partido de oposição em Portugal, com um tão grande número de candidatos, pareceu-me ser a ocasião perfeita para fazer mais uma experiência, criar um espaço – http://psd2008.lisbonlab.com – onde seja possível monitorizar o que é dito sobre os candidatos (e eventuais candidatos) e os mais recentes ex-presidentes, na blogosfera e noutros sites de referência da Web.

Quem quiser dar uma vista de olhos por esta experiência, basta ir até http://psd2008.lisbonlab.com. Neste novo espaço, graças ao Blogsearch do Google, poderá ter a lista dos últimos 20 textos existentes na blogosfera relativos a: