Cheias em Pombal Рfotos dos cidaḍos

Viaduto da Linha do Norte em Pombal, totalmente submerso
Fonte: http://dpombal.no.sapo.pt/

Não sei se poderá chamar jornalismo participativo, jornalismo dos cidadãos ou mesmo sequer jornalismo, porém a verdade é que até agora, as fotos que melhor descrevem a destruição das cheias na cidade de Pombal são de cidadãos (mais precisamente Daniel Fuentes e Jóni Sousa), e estão disponíveis no endereço: http://dpombal.no.sapo.pt/.

Actualizado em 27 de Outubro de 2006 às 09h01:Pensando melhor, para quem não conhece a cidade, talvez fosse importante que as fotografias tivessem uma legenda que enquadrasse as pessoas.

  • http://blog.delaranja.com André Ribeirinho

    É muito interessante ver como a cobertura do que aconteceu feita por cidadãos dá destaque ás fotos e não aos textos. No jornais acontence exactamente o inverso.

    Se na versão em papel percebo a limitação espacial, já na Web não compreendo o porquê da cobertura de uma noticia se limitar à uma foto e muitas vezes editada.

    Neste ponto o relato de notícias por parte dos cidadão tem claramente uma vantagem.

  • http://www.ruben-alves.com Ruben

    hehehe, fiz o mesmo, mas desta vez em vídeo na cidade de lisboa, concretamente na Calçada de Carriche.

  • Luís Ferreira

    O que aconteceu em Pombal e noutras localidades da região Centro e hoje mesmo no Alentejo espelha bem a forma como construímos vilas e cidades no leito dos rios e ribeiras.
    Os cursos de água têm o leito de cheia, o leito abundante e o leito normal, por isso é normal que em situações limite os rios e ribeiras inundem tudo, podem mesmo rebentar com as construções que lhes puseram por cima e aprisionaram as águas desses cursos de água.
    Como sempre ninguém é responsável, mas são os políticos e os construtores civis.

  • carolina

    eu aço k isto e bue grave

  • ana

    espero k nao volte a acontecer

  • http://gugu ivo

    isto e uma merda

  • ana

    espero k nao volte a acontecer