Ícones gratuitos

Sendo um autêntico fã de ícones de qualidade, e particularmente dos ícones da Iconbuffet, segui a dica do Andr3, pelo que já me inscrevi na Iconbuffet por forma ter acesso gratuito a alguns conjuntos de ícones totalmente gratuitos, que poderei utilizar livremente em qualquer projecto, desde que lhes atribua os devidos créditos.

Basicamente, mensalmente a Iconbuffet vai seleccionar 6 conjuntos de ícones, que irá distribuir pelos inscritos, sendo que cada pessoa poderá reenviar o seu conjunto a 5 pessoas.

Assim, os interessados em ter acesso ao conjunto Taipei Night Market, deverão enviar-me um email para lisbonlab@gmail.com.

 

Íconesandr3iconBuffet

BlogReporters: ponto de situação [1]

Passados mais de dois meses desde a entrada em funcionamento (embora em período experimental) do BlogReporters  é altura de fazer um primeiro balanço deste projecto, realçando os aspectos positivos e negativos.

Aspectos positivos:

  1. Tal como referi anteriormente, o número de interessados em participar neste projecto como Autores foi uma agradável surpresa. Neste momento já existem 28 Autores, o que é bastante significativo;
  2. Em pouco mais de dois meses, o BlogReporters já teve mais de 1 800 visitas, o que dá uma média de 900 visitas mensais. É importante referir que, até ao momento, a entrada em funcionamento do projecto BlogReporters não foi divulgada massivamente. Não obstante, esse é um dos objectivos a desenvolver no início de 2006, finda a fase experimental do projecto.

Aspectos negativos:

  1. Desde o início do projecto, apenas dois jornalistas aceitaram o convite para colaborar com o BlogReporters, assumindo o papel de Editores, nas áreas de Desporto e Tecnologia. Os jornalistas convidados para as restantes áreas (“Nacional”, “Política”, “Economia” e “Cultura/Lazer”) recusaram colaborar ou simplesmente não responderam ao convite;
  2. Em consequência, até à data apenas existem quatro artigos publicados. Esta situação tem duas causas:
  1. A ausência de Editores que aprovassem a publicação dos artigos inseridos pelos Autores;
  2. A falta de tempo da Equipa responsável pelo BlogReporters para incentivar os Autores a produzirem e inserirem os seus artigos;
  • Em relação à primeira causa, a equipa responsável por este projecto optou por aprovar ela própria os artigos relativos a áreas onde ainda não existe um Editor responsável.
  • Com base neste balanço, serão tomadas as seguintes providências:

    1. Envio de newsletters periódicas aos Autores, incentivando-os a produzirem artigos;
    2. Procura de novos “Editores” para as áreas em falta, através da adopção de uma nova estratégia de angariação de Editores para o BlogReporters. A partir de agora, estamos disponíveis para ser contactados (para o email blogreporters@gmail.com) por jornalistas experientes, interessados em colaborar com este projecto, no papel de Editores;
    3. Referência neste blogue dos artigos mais relevantes que forem sendo publicados no BlogReporters;
    4. Conclusão do período experimental no final do ano;
    5. Divulgação do BlogReporters no inicio de 2006;

    Actualização (às 14h21m de 07.12.2005): Infelizmente, devido a um problema com a base de dados de suporte ao formulário de inscrição neste projecto, na passada 2.ª feira, os dados relativos aos interessados em participar no BlogReporters que ainda não tinham recebido a sua password, foram perdidos, sem qualquer hipótese de recuperação :(. Por esta situação gostaríamos de pedir as nossas mais sinceras desculpas às pessoas afectadas, reafirmando que mantemos todo o interesse em contar a sua colaboração. Para este efeito, solicitamos às pessoas afectadas que nos contactem para o email blogreporters@gmail.com, de forma a que rapidamente possamos enviar as passwords em falta.
    BlogReportersJornalismoEditoresAutores

    Os “Túneis” do Jornal de Negócios

    Por norma, de manhã, antes de sair de casa, tenho o hábito de assistir à SIC Notícias, para ficar a par das últimas notícias e ter uma ideia rápida dos destaques dos jornais nacionais.

    Um dos destaques que hoje me chamou a atenção, foi uma fotografia do Ministro Mário Lino, com a seguinte chamada “Fecho do Túnel do Marquês aumenta fraudes no Metro”.

    No entanto, qual o meu espanto, quando no meu local de trabalho, folheio o Jornal de Negócios à procura do desenvolvimento da dita noticia destacada e esta tem um título “ligeiramente” diferente. Afinal o título da notícia da Pág. 6 é “Encerramento do túnel do Rossio está a aumentar fraude no Metro de Lisboa” (também disponível no site www.negócios.pt em http://www.negocios.pt/default.asp?CpContentId=268396). Porém o mais grave para mim, é que não existe nenhuma referência ao Túnel do Marquês na dita notícia. Assim sendo, das três uma:

    • Tendo noção da polémica e da notoriedade que a expressão “Túnel do Marquês” tem junto da opinião pública, o Jornal de Negócios tentou cativar mais leitores “ludibriando-os”;
    • O jornalista responsável por este artigo, e o seu Editor, julgam que o Túnel do Marquês e o Túnel do Rossio são o mesmo;
    • Existiu um erro colectivo, o que num meio de comunicação social de qualidade e prestígio como é o Jornal de Negócios, não pode ser admissível.

    Espero que esta situação seja, na realidade um erro, um erro inadmissível, mas perante estas 3 hipóteses, seria um mal menor. Será que alguém vai admitir o erro? Túnel do MarquêsTúnel do RossioJornal de NegóciosJornalismo

    Voto electrónico

    Nas últimas eleições legislativas, por não estar recenseado na minha área de residência e ter que me deslocar mais de 150 Kms para votar, acabei por me abster.

    Para mim, a solução ideal para uma situação deste tipo poderia passar por uma destas 3 hipóteses:

    • A existência de uma base de dados central com todos os recenseados, no mínimo associado à existência de algumas mesas de voto, na qual eu pudesse cumprir o meu dever cívico num tradicional boletim de voto;
    • A existência de um sistema de votação electrónico, que me permitisse através de um cartão magnético e da prova da minha identidade, votar electronicamente em qualquer mesa de voto em Portugal;
    • A possibilidade de através da prova da minha identidade nas Juntas de Freguesia, ou outra qualquer entidade pública, ter acesso a uma palavra passe semelhante à da DGCI, que me permitisse votar via Internet, num Website certificado.

    Pelo que tenho conhecimento, já foram feitas algumas experiências de voto electrónico em Portugal, paralelos à tradicional votação em urna. No entanto, infelizmente, não acredito que esta venha a ser uma realidade nos tempos mais próximos, devido ao pouco empenho dos nossos governantes e, sobretudo, à iletracia existente no nosso país.

    Felizmente, já existem experiências mais avançadas noutros países da União Europeia, como o Reino Unido, onde já foram testados sistemas alternativos interessantes, como o voto via Internet, sms ou mesmo TV Digital.

    Quem sabe, se os desenvolvimentos desta experiência, por terras de Sua Magestade, não poderão contagiar os nossos governantes a adoptar medidas mais práticas e ambiciosas para a implementação de novas soluções que permitam o exercício da democracia, em qualquer lado.

    Voto electrónicoEleiçõesDGCI