“Google shares reach $400, valuation rises to $118bn”

Na sequência do lançamento do Google Analytics na semana passada e do Google Base, já durante esta semana, as acções do Google ultrapassaram hoje, pela primeira vez, a barreira dos 400 dólares. De acordo com o artigo “Google shares reach $400, valuation rises to $118bn”, publicado no Financial Times (http://news.ft.com/cms/s/1aa24ea8-575a-11da-b7ea-00000e25118c.html):

“Meanwhile the rise of 1.1 per cent to $400.6 in Google’s share by late morning on Thursday gave the internet giant a valuation of $118.4bn.”

“Google’s shares have risen 107.8 percent so far this year, broadly outperforming Yahoo’s, which have risen 7.5 per cent over the same period.”

Não haja dúvida que é impressionante. E a avaliar pela quantidade de serviços que o Google lança por mês (para não dizer por semana), associado à forte possibilidade de lançarem o Google Office, uma versão web do OpenOffice (pelo menos, eu acredito que será uma realidade, e provavelmente mais cedo do que esperamos), o preço das acções é capaz de chegar rapidamente aos 500 dólares. Será que sim?

Para os interessados poderão consultar mais informação sobre o fantástico evoluir das acções do Google no Financial Times, no seguinte link: http://mwprices.ft.com/custom/ft-com/quotechartnews.asp?FTSite=FTCOM&q=GOOG&searchtype&expanded=&countrycode=us&s2=us&symb=GOOG&company=NEW

GoogleGoogle BaseGoogle AnalyticsFinancial TimesYahoo

Reflexões sobre RSS [1]

No meu entender, uma das funcionalidades mais interessantes dos blogues é a disponibilização dos seus conteúdos num ficheiro de xml, normalmente designado “RSS” ("Rich Site Summary" ou "Really Simple Syndication, no RSS 2.0"), que possibilitam a sua leitura através de leitores de conteúdos (julgo que este será o termo mais correcto em português, por norma designados leitores/agregadores de feeds/xml/rss/conteúdos – era interessante encontrarmos rapidamente uma designação que fosse amplamente aceite pela blogosfera portuguesa), principalmente porque me permite acompanhar um grande número de blogues, sem ter de os visitar periodicamente à procura de possíveis actualizações.

No entanto, esta funcionalidade não está limitada aos blogues, motivo pelo qual, vários órgãos de comunicação social (OCS) internacionais e alguns nacionais, como já referi em posts anteriores, cientes da mais valia desta funcionalidade, começam a disponibilizar as suas notícias em formato "RSS".

Porém, acredito que o melhor ainda está para vir, e que este novo formato de publicação, irá provocar muitas alterações no modo como iremos utilizar a Internet no futuro.

Mas nem tudo são rosas. Se consigo comprender que os OCS, apenas disponibilizem pequenos trechos das notícias (apesar de achar que se poderão equacionar soluções criativas e interessantes), não consigo perceber a razão pela qual certos blogueiros (sem publicidade) nos obrigam a ir aos seus blogues ler o resto do texto, em vez de o publicarem na totalidade no ficheiro RSS. Será que alguém percebe?

RSSblogsOCS

Netvibes instead of Live.com

NetvibesIn the last couple of weeks there’s been a lot of hype about Microsoft and its newest strategy – Live, Windows Live, Office Live, and the new portal Live.com. Based on the information available at the moment, everyone assumes that Live.com will be the center of this new strategy.

Many people think that one of those days, probably in 2006, we will be presented with a "windows.live.com", a "office.live.com" and "so_on.live.com". Actually, Live.com is the only service available related with the Live strategy, a customizable homepage to face, I think, MyYahoo.

After trying Live.com I have to ask Microsoft if this is the best that you can do, regarding customizable homepages and web-based services. How is it possible that someone could define Live.com as his Home Page?

If you like the idea of having your own homepage customizable with your preferences, and you dislike MyYahoo or Google Homepage, I would like to introduce you Netvibes at Netvibes.com.

First of all Netvibes has a great design, clean and minimal. But more important, Netvibes has a lot of good features, which you can customize:

  • An excellent feed reader (importing OPML included);
  • A Web Search using one of this search engines: Google, Yahoo, IceRocket, Wikipedia;
  • Weather forecast;
  • Webnotes;
  • Gmail integration (displays the last unread messages at your Gmail account)
  • Bookmarks with tagging;
  • Writely documents Integration (a fantastic tool available at www.writely.com);
  • Flickr Integration;
  • A Price Watch;

In the future, this French team expects to add other features in work like:

  • To do lists;
  • Feeds research;
  • Color themes;
  • Etc.

If case of doubts, give it a go, I’m sure that you will be easy convinced.

P.S.1: Netvibes works perfectly with Firefox, in contrast with Live.com, which has several bugs.
P.S.2. Netvibes has a portuguese interface.

NetvibesMicrosoftMicrosoft LiveLive.comMyYahooGoogle

Yugop.com by Yugo Nakamura

Há alguns anos que descobri o site Yugop (www.yugop.com), um fantástico site onde nos podemos deslumbrar e, nalguns casos, “brincar” com as últimas experiências de Yugo Nakamura, utilizando Flash e Shockwave. Existem diversas experiências fascinantes, para todos os gostos (a não perder o Arquivo), que simplesmente nos deixam boquiabertos. Portanto, esta é uma experiência que recomendo vivamente, visitar este site e interagir com os projectos deste brilhante japonês.

Outros projectos brilhantes de Yugo Nakamura:

YugopYugo NakamuraWebdesignFlash

Maplandia – 2 milhões de locais em todo o mundo

maplandia
Julgo que ninguém questiona a mais valia do Google Maps, no entanto se experimentarmos pesquisar um localidade portuguesa, como o Porto (mesmo em inglês Oporto) ou Coimbra não obteremos qualquer resultado.

Porém, uma das vantagens do Google Maps é a disponibilização de uma API que permite a sua utilização para outros fins e por outras entidades, como é o caso do serviço Maplandia, no qual poderemos pesquisar mais de 2 milhões de localidades em todo o mundo e 16 mil em Portugal.

Uma experiência que recomendo vivamente, principalmente enquanto não existir uma alternativa nacional de qualidade, que pessoalmente desconheço, como já existe para a cidade de Lisboa.

maplandiaGoogle MapsMapas

Usabilidade Р2 quest̵es

Ainda a propósito do dia da Usabilidade, comemorado no passado dia 3 de Novembro, diariamente somos confrontados, nos ecrãs dos nossos computadores, com 2 situações específicas que não consigo compreender:

  1. A maioria dos utilizadores do Windows (independentemente da sua versão) tem a sua “Taskbar” na base do ecrã (definição por defeito). Ora, para mim, e julgo que para a maioria das pessoas, sobretudo utilizadores de portáteis, o posicionamento da "Taskbar” na base, é muito desconfortável, porque nos obriga a curvar a cabeça para visionarmos correctamente essa área do ecrã. Pessoalmente prefiro a “Taskbar” no topo do ecrã, mais ao nível dos olhos, onde a coloquei à sensivelmente uns meses. Desde então já não quero outra coisa. Nem imaginam a  confusão que me faz, quando tenho que utilizar um PC com a “Taskbar” no seu local natural.
  2. A maioria dos sites e muitos blogues (actualmente, já só uma minoria) insistem em ter os seus menus principais numa barra lateral, encostada à margem esquerda. Confesso que não sei, se em termos de usabilidade esse é o local mais correcto, mas eu prefiro ter o menu encostado à barra lateral direita, parece-me mais prático, uma vez que o rato é guiado com a mão direita. Será natural?

UsabilidadeWindowsTaskbarblogs

First post in english

This is my first post in English. There’s been a while since my first post in this blog, in last February, in Portuguese, my mother language.

In the last couple of months, I’ve been thinking that once i’ve called to my blog Lisbonlab, an english name, I should begin writing some stuff in english, a hard task for me, since usually I don’t speak english on my daily job. But, at the same time, this is a good reason to start this task, which, perhaps, could improve my english.

I don’t promise to write in English every day or even every week, but I promise to do it when I have time or when I think that the subject deserves it.

All apologies for any mistakes in this or in future posts written in English. I appreciate all your comments regarding english mistakes.

bloggingblog