TiddlyWiki

thumb-tiddlyWiki.jpgGraças a este post do Rui Carmo, ando a experimentar há uma semana, uma nova aplicação (honestamente não sei quando foi criada, mas pelo menos para mim é nova/recente), chamada TiddlyWiki. De acordo com a sua descrição estamos perante um "reusable non-linear personal web notebook", e avaliar pelas primeiras experiências, as suas potencialidades são infinitas, e tudo numa única página de HTML, com CSS e JavaScript, sem necessidade de nenhuma base de dados ou linguagem ServerSide, pelo que recomendo vivamente a sua experiência.

Uma das muitas funcionalidades possíveis para esta aplicação é permitir guardar num único ficheiro em diferentes tidlers (módulos de texto) apontamentos de várias reuniões, associando-lhes a tag (etiqueta) do respectivo projecto. Desta forma, evitando a dispersão de ficheiros Word ou *.txt, com apontamentos e notas de reuniões dos vários projectos, que temos em mão.

Entretanto, para quem estiver interessado descobri que já existe uma versão portuguesa aqui.

BlogReporters adiado

Infelizmente, a entrada em funcionamento do BlogReporters foi adiada de 1 de Setembro para 1 de Outubro, uma vez que a poucos dias do início de Setembro (data inicialmente prevista para o lançamento deste projecto), continuamos a aguardar a confirmação de vários editores, o que é perfeitamente normal pelo facto de Agosto ser o mês privilegiado de férias para os jornalistas. Ao mesmo tempo existem diversas pessoas inscritas nos últimos dias a quem ainda não foi possível remeter a palavra-passe de acesso à aplicação de publicação de conteúdos do BlogReporters.

Entretanto, os interessados em participar neste projecto poderão desde já consultar o Guia Editorial do BlogReportes, disponível aqui, e a partir do qual poderão aceder ao formulário de inscrição.

Google Talk Рaprecia̤̣o

Realmente é impressionante todo o alarido à volta do lançamento do Google Talk. Se acho perfeitamente normal que a maioria dos bloggers do P* se pronunciem sobre isso, ou não fossemos nós um público muito particular em termos de novas tecnologias, não acho normal o enorme destaque num dos principais noticiários da BBC World ou no Financial Times. Tal como alguém dizia ontem, afinal (e pelo menos por enqunto) estamos apenas perante mais um Instant Messenger, com voz, assente no protocolo XMPP (Extensible Messaging and Presence Protocol).
Dito isto e após algumas experiências, nomeadamente 2 conversas de voz, eis o meu comentário:
Gosto da sua simplicidade (característica da maioria dos serviços do Google) e limpeza, quase minimalista. Em termos de Instant Messenger parece-me ser bastante rápido. Em termos de voz, pareceu-me interessante, definitivamente melhor que o MSN Messenger, melhor que o Mensageiro do SAPO, mas com uma qualidade de voz inferior do que o Skype (confesso que não consegui perceber se era dual channel ou não). No entanto, o funcionamento Google Talk parece-me bastante mais simples do que o Skype, sobretudo, porque para utilizar o GTalk é suficiente ter uma conta GMail, que julgo ser cada vez mais frequente.
Resumidamente, eis a minha apreciação:

Pontos fortes:

  • o design simples;
  • a usuabilidade do serviço;
  • a rapidez do chat;
  • a qualidade das funcionalidades de VOIP, mesmo sendo inferior que as do Skype;
  • a integração com as contas do GMail;

Pontos fracos:

  • a falta de integração com outros serviços de Messaging, como o MSNMenseger;
  • a falta da funcionalidade de ‘File Transfer’;
  • a falta de algumas opções importantes (como a possibilidade de poder desligar o balão pop-up, quando temos a janela minimizada.

Apesar de tudo, acho que por enquanto me vou manter fiel ao Skype.

Novo servi̤o do Google РGoogle Talk

Tal como apontavam os rumores dos últimos dias, já está em disponível em versão Beta o Google Talk. Alguns links do P*, com informação sobre este novo serviço do Google:

Entretanto vou experimentar, e em breve espero poder contar como foi a minha experiência.

“Blogosfera: popularização em curso” – comentário

Se por um lado tenho concordo inteiramente com as recentes vozes que afirmam que a blogosfera portuguesa é mais do que os mediáticos blogues de cariz político, como o "Causa Nossa" ou o "Blogue de esquerda" (para mim o "Abrupto" é mais do que um blogue político, quem o visite regularmente percebe o que quero dizer), não posso concordar com a maioria das ideias expressas por Paulo Querido na sua “crónica” semanal na revista Única, suplemento do Expresso, reforçadas aqui. A saber:

  1. Será que a política portuguesa é a única representante da nossa faixa intelectual?? Não serão os vários blogs sobre cultura, surgidos nos últimos tempos, representantes da intelectualidade nacional? Ou o exemplo muito recente da lista de blogues de ciência em Portugal lançada pelo ContraFactos & Argumentos?? No entanto, acho esta questão da representatividade da blogosfera portuguesa, de relativa importância. A blogosfera portuguesa, tal como disse José Pacheco Pereira no ciclo de debates do DN “A blogosfera e o cidadão”, é um espelho da sociedade portuguesa, com todas as suas virtudes e defeitos.
  2. Não tendo nada contra o blog em questão, que confesso até ao passado sábado, me era totalmente desconhecido, seria interessante que Paulo Querido explicasse como chega à conclusão provável que “Hoje, o blogue mais lido do espaço português será provavelmente o Hollywood (http://hollywood.weblog.com.pt), extrapolados os dados disponíveis sobre o acesso de leitores a esses e aos outros blogues de que são conhecidos  registos públicos.” Será que alguém já compreendeu esta extrapolação?
  3. Ninguém tem dúvidas que um dos blogues mais visitados em Portugal é o Abrupto de Pacheco Pereira. No entanto bastam algumas visitas ocasionais ao blogómetro do weblog.com.pt, para facilmente se perceber que “The Tao Of Mac” é efectivamente o blogue português mais visitado actualmente. Qual a razão para o seu contínuo esquecimento e principalmente para o seu esquecimento no artigo de Paulo Querido sobre os blogues mais lidos em Portugal? Será porque apesar de ser escrito por um português, é escrito em inglês?
  4. Na minha opinião, a comparação entre a necessidade de os recordistas de audiências da blogosfera terem de ser citados por outros blogues, e "A quadratura do círculo" e os "Morangos com açúcar" é um pouco absurda. Se percebi bem, Pacheco Pereira pretende dizer que um blog para ter audiências necessita de ser citado, para ganhar visibilidade. Um qualquer blogue com crónicas políticas muito boas, terá audiências miseráveis se este não for conhecido dos leitores da blogosfera, ou seja, se este não for divulgado em espaços com alguma audiência. Comparar este mecanismo próprio da blogosfera a um qualquer programa de televisão, não faz qualquer sentido. No entanto devo dizer que, não fazendo sentido a comparação de Paulo Querido, concordo com a sua afirmação sobre a “A quadratura do círculo” e a sua influência, mas nunca como contra argumento ao argumento de Pacheco Pereira.

Actualizado às 15:42 de 22.08.2005: Depois de ler este post de Paulo Querido, compreendi finalmente a extrapolação que ele faz em relação ao blog Hollywood. De acordo com explicação avançada, a extrapolação dos dados é feita com base nas estatísticas do weblog.com.pt e não do Sitemeter. Continuo a não concordar com a extrapolação, mas pelo menos já a compreendi. 

BlogReporters – nota informativa [3]

A poucos dias da entrada em funcionamento do BlogReporters (mais informações aqui, aqui, aqui e aqui), prevista para o 1.º dia de Setembro, o trabalho é mais que muito, concluir as funcionalidades do blogue e inserir os seus conteúdos fixos, confirmar os editores em falta entre muitas outras tarefas. Eis a principal razão para ausência de posts na semana que passou.

Entretanto, já se encontra publicada, uma das primeiras versões do Guia Editorial do BlogReportes, disponível aqui. Como é natural, sobretudo nesta fase, trata-se de um documento em permanente evolução, no qual estão expressas um conjunto de normas éticas e técnicas, segundo o qual o BlogReporters deverá reger-se. Neste sentido, todos os comentários são bem vindos, com vista à sua melhoria.

Rede de banda larga ibérica

Via Exame Informática, descobri há alguns meses, a “Stratelitte”, uma aeronave de alta altitude, não tripulada, em desenvolvimento por uma empresa norte americana, a Sanswire Networks, LCC. De acordo com esta empresa, a Stratelitte fornecerá acesso à Internet de banda larga para vastas áreas, permitindo que um norte-americano, possa andar pelo país, e por algumas zonas do Canadá com o seu portátil, sempre com acesso à Internet Wireless. Esta aeronave terá uma capacidade de linha de vista desobstruída aproximadamente de 700000km2, uma área semelhante ao estado do Texas e maior do que a área total da Península Ibérica.

Apesar do lançamento da 1.ª aeronave apenas estar previsto para este Verão, parece-me ser um projecto com sucesso garantido à partida, que irá revolucionar o mercado das ligações da banda larga e do wireless.

Numa altura em que Portugal se fala tanto em Sociedade da Informação e do Conhecimento, de Choques e Planos Tecnológicos, de “Ligar Portugal”, de garantir o acesso à banda larga em todo o país (apesar de os operadores – sobretudo Portugal Telecom, garantirem ter todo o país com banda larga – experimentem pedir um ADSL em Vila Nova de São Bento, no Alentejo) e de outros projectos milionários, que em pouco contribuem para o desenvolvimento do país, poder-se-ia equacionar (elaborando os devidos estudos imparciais) a colocação de um Stratelitte na Península Ibérica, por uma entidade imparcial. Os custos seriam suportados por todos os operadores ibéricos interessados em disponibilizar aos seus clientes acesso à Internet em banda larga em qualquer ponto da Península. Imaginem os clientes da Netcabo ou do Clix, poderem aceder à Internet nos seus portáteis em qualquer ponto da Península Ibérica, por uma mensalidade fixa. Utopia ou futurologia?