Escolas navegadoras

No passado dia 18 de Fevereiro , foi apresentado pela UMIC e pelo Ministério da Educação o piloto do projecto “Escolas Navegadoras”, que pretende criar condições para os alunos do ensino básico e secundário se familiarizarem com as novas tecnologias, substituindo os tradicionais cadernos por Tablet PCs e os quadros de giz por Smart Boards.

Nesta fase piloto foram contempladas 2 escolas básicas, EB1 de Avelar com 98 alunos e EB23 também do Avelar, actualmente com 262 alunos, e uma escola secundária, em Arouca, com 1000 alunos e 46 salas de aulas.

Graças a uma verba que sobrou das comemorações do 25 Abril que permitiu o financiamento do projecto e as parcerias com a Porto Editora, Microsoft, Intel, Fujitsu Siemens e a Cisco, as 3 escolas foram equipadas com tablet PCs, laptops, servidores, Smart Boards e uma rede WI-FI que assegura a conectividade dos diversos equipamentos nas salas de aulas.

Entretanto será lançado o concurso para que 150 escolas possam aderir a este programa no iní­cio do próximo ano lectivo, cujo júri será liderado pelo Professor Doutor Eng. Roberto Carneiro, mentor deste projecto.

Tendo em conta que um dos maiores perigos da sociedade da informação é a infoexclusão, espero sinceramente que este projecto dê bons resultados e que em breve mais escolas façam parte dele. Só através do reforço da aposta em projectos como este, será possí­vel construirmos em Portugal uma verdadeira sociedade do conhecimento.

Informação complementar em:
UMIC